Social Icons

Featured Posts

sábado, 20 de setembro de 2014

Carro Bomba - Discografia

Em setembro de 2003, os amigos Fabrizio Micheloni (baixo e vocal), Marcello Schevano (guitarra e vocal) e Ricardo Bonx (bateria e vocal) uniram-se para uma despretensiosa 'jam session' numa festa Rock'n'Roll no bairro do Jabaquara, em São Paulo. E o que era pra ser uma brincadeira, acabou se tornando uma coisa séria, pois ficou evidente a química entre os músicos e eles acabaram fundando o Carro Bomba.
O ano de 2004 começou com o trio trabalhando o repertório para o álbum de estréia. Antes disso, já haviam feito várias apresentações tocando covers, sempre recebendo vários elogios do público. Já em julho, foram para o Tonelada Estúdio (SP) para registrar o debut homônimo, gravado em apenas quatro dias.
A estreia do repertório autoral nos palcos ocorreu a 11 de setembro no Blackmore Rock Bar (SP),em uma apresentação ao lado do Baranga. O primeiro álbum foi lançado oficialmente em dezembro, sendo aclamado pelo público e pela mídia. Um dos diferencias do Carro Bomba era fazer Rock em Português.
Fazendo o bom e velho Rock'n'Roll, com influências dos anos setenta como Cream e The Jimi Hendrix Experience e também do Rock Nacional de nomes como Made In Brazil e Casa das Máquinas, o primeiro álbum tinha faixas marcantes como Rock'n'Roll Machine e a faixa-título, o que serviu para atrair ainda mais atenção do público.
Era evidente que o Power-Trio tinha muito potencial a ser explorado, sendo que já em 2005, surgiram novas composições que viriam a integrar o segundo álbum.
Segundo Atentado, lançado em 2006, trouxe mais peso que o seu antecessor, sendo que, em alguns momentos, aproximava-se do Heavy Metal, com exceção às ótimas Usina de Problemas e Vou Me Esbaldar. O vocalista Rogério Fernandes participa como convidado na faixa A Luz, a Paz e a Bomba. O disco saiu no mês de abril, seguido de uma bateria de shows por todo o Brasil. O grupo encerra o ano tocando no aniversário do Manifesto Bar (SP), ao lado do Golpe de Estado.
Após um show no Centro Cultural (SP) em fevereiro de 2007, Ricardo Bonx deixa a banda e é substituído por Fernando Minchillo. Além da inserção de dois bumbos à sonoridade do grupo, Rogério Fernandes chegou para assumir os vocais, trazendo seu drive potentíssimo e deixando a dupla de cordas Marcello Schevano (guitarra) e Fabrízio Micheloni (baixo) livre para incrementar ainda mais os arranjos.
Agora como um quarteto, o Carro Bomba dava mais um passo importante no desenvolvimento de sua carreira: o lançamento de seu terceiro disco. Nervoso, de 2008, comprovou que as mudanças na formação foram positivas para o conjunto, com um instrumental mais pesado e intrincado com letras inteligentes e repletas de poesia de rua, cantadas com feeling ímpar. Com destaque para as faixas Punhos de Aço, Sangue de Barata, Bomba Blues e O Passageiro da Agonia, Nervoso mostrava que a banda ainda mantinha suas raízes nos anos 70, mas o peso aproximava o som do Thrash Metal oitentista, fazendo uma mistura muito positiva.
O álbum causou um grande alvoroço, sendo que angariou novos fãs, mas também causou a frustração daqueles que gostavam de algo mais clássico. Ainda assim, o álbum foi considerado um dos melhores do ano na música pesada, por diversos órgãos de imprensa.
Antes do show de lançamento do disco, Fernando Minchillo acabou deixando a banda e foi substituído por Heitor Shewchenko, que trouxe ainda mais peso e vigor ao já reverenciado comboio.
Provando que já se encontrava em um patamar elevando dentro do Metal Nacional, o Carro Bomba foi convidado a integrar o cast da gravadora/distribuidora Laser Company, a maior do país no segmento, junto a medalhões como Sepultura, Korzus, Torture SquadKrisiun, entre outros.
O ano de 2011, começou com uma turnê pelo Chile, em que se apresentaram com as bandas locais Tabernários, Boca Seca e Lethal Fist, deixando ótima impressão entre o público chileno. Logo em seguida, veio o quarto álbum, Carcaça, novamente aclamado por público e mídia.
O disco mostrava grande influência do Black Sabbath, em especial a fase com Dio, vide a ótima Blueshit, além de Combustível e Mondo Plastico. Com Carcaça, o Carro Bomba se consolidou com um dos melhores conjuntos de Metal do Brasil, sendo referência quando o assunto é Metal em português.
Carcaça teve grande divulgação, o que resultou em shows mais concorridos e mais fãs para o conjunto. 
Recentemente, a banda anunciou que o seu quinto álbum já está em fase final de produção, sendo que prometeram que será ainda mais pesado que Carcaça.
Resta aguardar, pois com certeza será mais um lançamento marcante de um conjuntos que prova que o Metal Nacional vive uma ótima fase!


 Carro Bomba - 2004

01 - O Dobro Ou Nada
02 - Rock'n'Roll Machine
03 - Carro Bomba
04 - A Hora Agora É De Fazer Valer
05 - Ode A Bohemia
06 - Louco De Dar Nó
07 - Sonhos
08 - Crocodilagem
09 - Raivosas Roedoras
10 - Transgressores


 Segundo Atentado - 2006

01 - Carro Bomba's Rollin'
02 - Ritmo De Fúria
03 - Eu Sei Mas Não Me Lembro
04 - Uma Cerveja E Um Pouco Disso
05 - Overdrive Rock N' Roll
06 - A Luz, A Paz E A Bomba
07 - O Pino Da Granada
08 - O Vazio (Quem Não É Você)
09 - Bala De Prata
10 - Usina De Problemas
11 - Vou Me Esbaldar


 Nervoso - 2008

01 - Punhos De Aço
02 - Sangue De Barata
03 - Bomba Blues
04 - Fui
05 - Válvula
06 - O Passageiro Da Agonia
07 - O Foda-Se
08 - O Foda-Se II
09 - Intravenosa

 Carcaça - 2011

01 - Bala Perdida
02 - Queimando A Largada
03 - Carcaça
04 - Combustível
05 - O Medo Cala a Cidade
06 - Mondo Plástico
07 - Blueshit
08 - Corpo Fechado
09 - O Foda-se III
10 - Tortura (Pau Mandado)



Sepultura & Les Tambours Du Bronx - Metal Veins: Alive At Rock In Rio (Live) (2014)

Banda: Sepultura & Les Tambours Du Bronx
Álbum: Metal Veins: Alive At Rock In Rio (Live)
Ano: 2014
Gênero: Thrash Metal
Origem: Belo Horizonte, Minas Gerais - Brasil
Membros: Derrick Green (vocal), Andreas Kisser (guitarra), Paulo Jr. (baixo) e Eloy Casagrande (bateria).

01 - Kaiowas
02 - Spectrum
03 - Refuse/Resist
04 - Sepulnation
05 - Delirium
06 - Fever
07 - We've Lost You
08 - Firestarter
09 - Requiem
10 - Structure Violence
11 - Territory
12 - Big Hands
13 - Roots Bloody Roots

Download
(Ulozto. Só clicar em "Download" ou "Stáhnout" [se estiver em tcheco], preencher o captcha e apertar enter.)

Download
(Mega. Se a página não abrir, tente em outro navegador.)

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Eluveitie - Live At Feuertanz 2013 (Live) (2014)

Banda: Eluveitie
Álbum: Live At Feuertanz (Live)
Ano: 2014
Gênero: Folk/Death Metal
País: Suíça
Membros atuais: Chrigel Glanzmann (vocal gutural, violão, bandolim, gaita, caralhada de tipos de flautas), Anna Murphy (vocal feminino, Hurdy Gurdy), Rafael Salzmann (guitarra), Ivo Henzi (guitarra), Kay Brem (baixo), Merlin Sutter (bateria), Nicole Ansperger (violino) e Päde Kistler (mais flautas, mano).

01 - Omnos
02 - Inis Mona
03 - Quoth The Raven
04 - Divico
05 - Alesia
06 - The Uprising
07 - Uxellodunon
08 - Havoc
09 - Tegernako

Download
(Ulozto. Só clicar em "Download" ou "Stáhnout" [se estiver em tcheco], preencher o captcha e apertar enter.)

Titãs - Discografia

Um supergrupo, talvez essa seja a melhor definição para os Titãs. Formado em 1982, em São Paulo, o conjunto contava em seu início com nove integrantes, sendo que seis deles eram vocalistas. A formação inicial era Arnaldo Antunes (vocal), Branco Mello (vocal), Ciro Pessoa (vocal),  Nando Reis (vocal e baixo), Paulo Miklos (vocal e baixo), Sérgio Britto (vocal e teclados), Tony Belloto (guitarra), Marcelo Fromer (violão) e André Jung (bateria).
Antes de formarem o Titãs do Iê-Iê, primeiro nome dos Titãs, seus músicos já haviam trabalho em outros projetos, Arnaldo Antunes e Paulo Miklos eram da banda Performática; Nando Reis era percussionista da banda Sossega Leão; Branco Mello, Marcelo Fromer e Tony Bellotto formavam o Trio Mamão e as Mamonetes; Sérgio Britto e Marcelo Fromer também chegaram a se apresentar como calouros no programa do Chacrinha, sendo "gongados" cantando a música "Eu Também Quero Beijar", sucesso de Pepeu Gomes.
Na composição do que seria o som do conjunto, os músicos trouxeram todas as suas diversas influências para as composições, que iam da música clássica ao Punk Rock e do Rock Progressivo ao Reggae.
Desde o seu início, o Titãs se caracterizava por ser um conjunto extravagante, além de possuir um número grande de membros seus músicos se apresentavam com penteados estranhos, maquiagens e ternos coloridos e gravatas de bolinhas.
Em 1984, Ciro Pessoa deixou o conjunto por problemas com André Jung e a banda retira o Iê-Iê do seu nome, em razão da confusão que faziam com o Iê-Iê-Iê da época da Jovem Guarda e que não tinha relação alguma com os Titãs.
Ainda em 84, lançaram seu primeiro álbum, homônimo e já conseguiram emplacar vários sucessos. O conjunto teve um grande êxito ao unir o Post-Punk com o Pop Rock e conseguir fazer um som que transitou bem entre aqueles que buscavam um som mais popular e outros que buscavam algo mais Rock 'n' Roll. Aliás, esse um trunfo que o Titãs carregaria ao longo de toda sua carreira.
No primeiro disco, há sucessos como Sonífera Ilha, que tocou em todas as rádios e levou o conjunto a participar dos mais variados programas de TV, Go Back, que vai mais para o lado do Reggae e que é a cara do Nando Reis, Toda Cor, que também obteve grande exposição e Marvin, que se tornaria uma das maiores composições do conjunto, presentes nos shows até os dias atuais.
Pouco tempo após o lançamento do álbum, André Jung foi substituído por Charles Gavin, que já havia tocado no Ira! e que estava ensaiando com o RPM.
Já com o novo membro, os caras voltaram ao estúdio e gravaram o álbum Televisão, lançado em 1985.
O disco tinha a ideia de que cada faixa simbolizasse um canal de TV, o que acabou não dando o resultado esperado. Apesar de ter boas faixas como Insensível, O Homem Cinza, Massacre e Dona Nenê, a falta de peso acabou sendo um problema, ao que desagradou até mesmo a banda, que não aprovou a produção que tinha ficado a cargo de Lulu Santos.
Se o ano de 1985, já não estava bom, devido às críticas recebidas por Televisão e às vendas modestas, um novo fato ainda iria atrapalhar significativamente os Titãs: em novembro daquele ano, Tony Bellotto e Arnaldo Antunes foram presos (o primeiro por porte e o segundo por porte e tráfico de heroína). Tony saiu sob fiança e Arnaldo ficou um mês preso. Isso acabou trazendo uma repercussão negativa para a banda, que acabou tendo apresentações canceladas e não mais recebendo convites para aparecer na TV.
Em seguida retornaram ao estúdio, dessa vez tendo Liminha como produtor, que era o responsável por trabalhar com boa parte das bandas da época. No início, o conjunto não gostou da ideia, mas depois Liminha mostrou que poderia contribuir, sendo o primeiro a sugerir mudanças no direcionamento musical.
Com o novo produtor, o conjunto apresentou uma sonoridade mais agressiva, sendo que algumas músicas tinham um conteúdo politizado, em especial criticando todas as esferas do governo. O resultado disso, pode ser conferido em Cabeça Dinossauro, de 1986,  em faixas como Estado Violência, Porrada, Polícia (composição de Tony, provavelmente inspirada na situação que vivenciou), Família (mais um reggae de Nando Reis) e Igreja. Essa última por criticar a religião em geral, não foi bem recebida por Arnaldo Antunes e criou um desconforto com Nando Reis, autor da canção. Após o lançamento do disco, toda vez que a faixa era executada em shows, Arnaldo se retirava do palco.
Pelo tom agressivo e pelas faixas carregando muitas críticas sociais, as portas da mídia se fecharam para os Titãs, o que somente ajudou a aumentar a popularidade do conjunto, fazendo um marketing inverso.
Como as vendas do disco só aumentam e shows começaram a atrair cada vez mais público, as emissoras de rádio e TV foram obrigadas a ceder e dar espaço para o conjunto. Logo veio o primeiro disco de ouro e a banda colocou o seu nome entre os grandes do Brasil.
Além das faixas já citadas acima, o álbum ainda conta com a politizada Homem Primata, a censurada Bichos Escrotos, que já tocavam desde 1982 e a brilhante O Quê?.
Ao analisar o disco como um todo, observa-se que o mesmo tornou-se um marco na carreira do conjunto, sendo eleito em 1997, o melhor álbum de Pop-Rock Nacional de todos os tempos pela revista Blitz.
O conjunto estava no caminho certo e, já em 1987, lançam seu quarto álbum: Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas, que seguiu o mesmo direcionamento do seu antecessor e Popularizou músicas como Lugar Nenhum, Nome aos Bois e principalmente Comida, que serviu de lema para protestos estudantis.
Além disso, o disco foi pioneiro na utilização de tecnologia no Brasil, com o uso de samples e bateria eletrônica.
As vendas do álbum também foram excelentes, possibilitando ao conjunto algumas apresentações internacionais.
Em 1988 veio o primeiro ao vivo: Go Back! Já no ano seguinte, outro álbum primoroso: Õ Blésq Blom, e que fechou com chave de ouro aquela que é considerada a fase mais criativa do conjunto, que teve início com Cabeça Dinossauro.
Coincidência ou não, o disco marcou a saída do produtor Liminha, que já era considerado "O Nono Titã" e que somente voltaria a trabalhar com o conjunto anos mais tarde.
O próximo álbum seria um fracasso comercial e de crítica, sendo que diversos fatores viriam a contribuir para isso. Produzido pela própria banda, Tudo ao Mesmo Tempo Agora, foi lançado em 1991, ano em que país passava por forte crise econômica. As letras do álbum não tinham grande conteúdo e era recheadas de palavrões e expressões de mau gosto, como na faixa Isso Pra Mim é Perfume, composta por Nando Reis e que fala coisas do tipo: "Cheirar sua calcinha suja na menstruação e "Amor, eu quero te ver cagar." A crítica, que sempre defendia a banda, dessa vez não poupou o conjunto.
Faixas como Clitóris, Eu Vezes Eu e Saia de Mim, ainda fizeram sucesso, mas não o suficiente para melhoras as vendas.
Se havia um ponto positivo no disco foi terem se afastado radicalmente das influências eletrônicas e terem feito algo mais cru, direto, sendo claro que tinha influência do Grunge fazia sucesso nos Estados Unidos na época.
Se as vendas não eram das melhores, os shows dos Titãs continuavam muito procurados, sendo que nessa época fizeram várias apresentações ao lado dos Paralamas do Sucesso. No início de 1992, participaram do festival Hollywood Rock e continuaram a fazer shows por todo o Brasil. Porém, em dezembro de 1992, durante os ensaios para o futuro disco Titanomaquia, Arnaldo Antunes, alegando desejar se dedicar aos seus trabalhos paralelos, comunicou sua saída do grupo, em outro duro golpe para a banda.
Titanomaquia, sai em 1993, e Arnaldo ainda aparece como co-compositor nas faixas Disneylândia (que foi utilizada como tema de prova do Enem em 2013), Hereditário e De Olhos Fechados. O álbum foi produzido por Jack Endino, conhecido por ter produzido o disco Bleach do Nirvana.
O álbum recebeu críticas positivas e teve duas faixas de sucesso: Será que É Isso o que Eu Necessito? e Nem Sempre se Pode Ser Deus.
As vendas não foram o esperado e, após uma turnê, a banda decidiu dar uma parada. Branco Mello e Sérgio Britto formaram uma banda punk grunge chamada Kleiderman juntamente com a baterista Roberta Parisi. Tony Belloto escreveu o livro Bellini e a Esfinge; e Paulo Miklos e Nando Reis lançaram seus discos solo.
A banda retorna em 1995, com Domingo, disco que manteve o peso, mas com letras mais pé no chão. Em razão da pausa, muitos rumores surgiram da separação do conjunto e o álbum demonstrou que o ambiente ainda estava bom entre eles. Novamente contaram com Jack Endino como produtor, no álbum que teve a faixa-título como seu maior sucesso. O grupo também registrou composições cantadas inteiramente em outros idiomas (Vámonos, cantada por Sérgio Britto em espanhol e Ridi Pagliaccio, interpretada por Branco Mello em italiano), fato até então inédito em sua discografia.
O retorno dos Titãs ao estrelado viria em 1997, com o Acústico MTV. Não bastasse ser um dos melhores álbuns no formato gravado no Brasil, o disco trazia Liminha como produtor e tocando instrumentos, além das participações especiais do cantor argentino Fito Paez e de Jimmy Cliff (e sua bela voz) além das cantoras Marisa Monte, Marina Lima e Rita Lee. As duas últimas, gravaram sua participação em estúdio. O álbum conta, ainda, com Arnaldo Antunes, na canção O Pulso. Entre os grandes sucessos do disco estava a nova versão de Pra Dizer Adeus, que estava muito diferente da original, dessa vez na voz de Paulo Miklos.
Pouco tempo depois, o disco seria reconhecido como um dos mais importantes álbuns já gravados no Brasil.
Aproveitando o embalo do Acústico, a banda lançou outro disco no mesmo formato, chamado Volume Dois, que saiu em 1998, sendo uma referência clara ao álbum anterior. Além de novas versões de faixas anteriores, haviam as inéditas Sua Impossível Chance e Amanhã Não Se Sabe.
Mas o sucesso do disco viria com a regravação de É Preciso Saber Viver, um antigo sucesso de Roberto Carlos.
Em 1999, veio o álbum Tributo As Dez Mais, com covers de artistas da música brasileira (exceto Circo de Feras, da banda portuguesa Xutos & Pontapés), que apesar da boas vendas, foi criticado por parte da mídia que já havia torcido o nariz para o álbum anterior, alegando que a banda estava se vendendo. Um dos maiores argumentos para aqueles que criticavam o disco era a presença da faixa Pelados Em Santos, dos Mamonas Assassinas.
No início de 2001, a banda iniciou o processo de composição para a gravação de um novo álbum, porém, no dia 11 de junho, o guitarrista Marcelo Fromer foi atropelado por uma moto em São Paulo e morreu dois dias depois.
Mais uma vez criou-se dúvidas sobre a continuação do conjunto, sendo que até mesmo a gravadora deles havia dito que aceitaria qualquer decisão, mas eles acabaram optando por continuar. No ínicio Tony assumiria também a guitarra base, mas após o período de testes, se sentiu desconfortável e sugeriu que Paulo Miklos e Branco Mello se revezassem no instrumento, mas no fim, acabaram chamando Emerson Villani, que já havia tocado com os Titãs em algumas apresentações, inclusive em 1998, quando Marcelo estava comentando a Copa do Mundo pelo Sportv.
Assim, conceberam o disco A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana,que atingiu grande sucesso com faixas como A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana, O Mundo é Bão, Sebastião!, Isso e Epitáfio (essa última um pé no saco, talvez a única dos Titãs que eu não suporto).
O conjunto continuou na estrada e convivendo com mudanças, Nando Reis deixou o conjunto em 2002. Muito abalado pela morte de Marcelo Fromer e de Cássia Eller, o músico alegou não ter condições de gravar outro álbum com os Titãs e pulou fora oficialmente no dia 09 de setembro.
Em 2003, lançam um novo disco: Como Estão Vocês?, que seguiu a linha Pop-Rock de seu antecessor e emplacou sucessos como Enquanto Houver Sol, Eu Não Sou um bom Lugar, Provas de Amor e Vou Duvidar.
Já em 2005, lançaram seu terceiro disco ao vivo, novamente muito elogiado e com boas vendas. MTV Ao Vivo trazia as inéditas Vossa Excelência (composta em meio ao Escândalo do Mensalão), Anjo Exterminador e O Inferno São Os Outros, além de sucessos de toda a carreira.
A banda completou 25 anos de carreira em 2007, mesma marca atingida pelos Paralamas na época, o que levou os dois ícones do Pop-Rock nacional a excursionarem juntos e de origem ao álbum ao vivo lançado em 2008.
Já em 2009, lançaram um documentário sobre a trajetória do conjunto, dirigido por Branco Mello e Oscar Rodrigues Alves que foi muito bem recebido e ganhou prêmio de melhor filme/documentário no MTV Video Music Brasil (VMB).
Para o disco seguinte, se tornaram um quinteto, sem a presença de Emerson Villani. Assim, Paulo Miklos ajudou Tony com as guitarras.
Sacos Plásticos saiu ainda em 2009 e contou com a participação especial de Andreas Kisser, na faixa Deixa Eu Entrar. Apesar de ter sido um álbum morno, as faixas Antes de Você e Porque Eu Sei Que é Amor, foram trilhas sonoras das novelas globais Caras & Bocas e Cama de Gato.
Falando em Globo, Paulo Miklos já havia atuado como ator na emissora e diversos programas, como Os Normais (2002) e na novela Bang-Bang (2006).
Em 2010, Charles Gavin deixou os Titãs, por problemas pessoais, sendo substituído por Mario Fabre, que passou a ser creditado como músico de apoio.
A banda participou do show de abertura da quarta edição do Rock In Rio em 2011 ao lado dos Paralamas. No mesmo evento, tocou no Palo Sunset com a banda Xutos & Pontapés, que já tinham um bom relacionamento com o conjunto desde os anos 80.
Em 2012, relançaram o histórico Cabeça Dinossauro, tocado ao vivo na íntegra, durante a turnê de comemoração do disco.
Após um período de cinco anos sem um álbum de inéditas, a banda lançou Nheengatu em 2014, disco que foi uma espécie de retorno aos bons tempos, pois tem faixas que remetem diretamente para a sonoridade que a banda fazia nos anos 80. Fardado e Cadáver Sobre Cadáver, mostram que os caras ainda tem muita gasolina no tanque, sendo algumas das melhores faixas que a banda produziu nos últimos discos.


 Titãs - 1984

01 - Sonífera Ilha
02 - Marvin
03 - Babi Índio
04 - Go Back
05 - Pule
06 - Querem Meu Sangue
07 - Mulher Robot
08 - Demais
09 - Toda Cor
10 - Balada Para John E Yoko
11 - Seu Interesse

Download

 Televisão - 1985

01 - Televisão
02 - Insensivel
03 - Pavimentação
04 - Dona Nenê
05 - Pra Dizer Adeus
06 - Não Vou Me Adaptar
07 - Tudo Vai Passar
08 - Sonho Com Você
09 - O Homem Cinza
10 - Autonomia
11 - Massacre

Download

 Cabeça Dinossauro - 1986

01 - Cabeça Dinossauro
02 - AA UU
03 - Igreja
04 - Polícia
05 - Estado Violência
06 - A Face do Destruidor
07 - Porrada
08 - Tô Cansado
09 - Bichos Escrotos
10 - Família
11 - Homem Primata
12 - Dívidas
13 - O Quê?

Download

 Jesus Não Tem Dentes No País Dos Banguelas - 1987

01 - Todo Mundo Quer Amor
02 - Comida
03 - O Inimigo
04 - Corações e Mentes
05 - Diversão
06 - Infelizmente
07 - Jesus Não Tem Dentes No País Dos Banguelas
08 - Mentiras
09 - Desordem
10 - Lugar Nenhum
11 - Armas Pra Lutar
12 - Nome Aos Bois
13 - Violência

Download

 Go Back (Ao Vivo) - 1988

01 - Jesus Não Tem Dentes No País Dos Banguelas
02 - Nome Aos Bois
03 - Bichos Escrotos
04 - Pavimentação
05 - Diversão
06 - Marvin
07 - AA UU
08 - Go Back
09 - Polícia
10 - Cabeça Dinossauro
11 - Massacre
12 - Não Vou Me Adaptar
13 - Lugar Nenhum
14 - Marvin (Remix)
15 - Go Back (Remix)

Download

 Õ Blesq Blom - 1989

01 - Introdução por Mauro e Quitéria
02 - Miséria
03 - Racio Símio
04 - O Camelo e o Dromedário
05 - Palavras
06 - Medo
07 - Natureza Morta
08 - Flores
09 - O Pulso
10 - 32 Dentes
11 - Faculdade
12 - Deus e o Diabo
13 - Vinheta Final por Mauro e Quitéria

Download

 Tudo Ao Mesmo Tempo Agora - 1991

01 - Clitóris
02 - O Fácil É O Certo
03 - Filantrópico
04 - Cabeça
05 - Já
06 - Eu Vezes Eu
07 - Isso Para Mim É Perfume
08 - Saia de Mim
09 - Cemitério - Apartamento
10 - Agora
11 - Não É Por Não Falar
12 - Obrigado
13 - Se Você Está Aqui
14 - Eu Não Sei Fazer Música
15 - Uma Coisa De Cada Vez

Download

 Titanomaquia - 1993

01 - Sera Que É Isso o Que Eu Necessito?
02 - Nem Sempre Se Pode Ser Deus
03 - Disneylândia
04 - Hereditário
05 - Estados Alterados Da Mente
06 - Agonizando
07 - De Olhos Fechados
08 - Fazer O Quê?
09 - A Verdadeira Mary Poppins
10 - Felizes São Os Peixes
11 - Tempo Pra Gastar
12 - Dissertação do Papa Sobre o Crime Seguida de Orgia
13 - Taxidermia


 Titãs - 84 - 94 (Coletânea) - Vol. 1 - 1994

01 - Sonífera Ilha
02 - Toda Cor
03 - Não Vou Me Adaptar
04 - Família
05 - Homem Primata
06 - O Quê?
07 - Comida
08 - Diversão
09 - Go Back (Remix)
10 - Marvin (Patches)
11 - Introdução Por Mauro E Quitéria
12 - Miséria
13 - Flores
14 - O Pulso
15 - Deus E O Diabo
16 - Vinheta Final Por Mauro E Quitéria
17 - Clitóris
18 - Não É Por Não Falar
19 - Hereditário
20 - Disneylândia

 Titãs - 84 - 94 (Coletânea) - Vol. 2 - 1994

01 - Babi Índio
02 - Televisão
03 - Autonomia
04 - Cabeça Dinossauro
05 - Igreja
06 - Polícia
07 - Porrada
08 - Tô Cansado
09 - Bichos Escrotos
10 - Jesus Não Tem Dentes No País Dos Banguelas
11 - Lugar Nenhum
12 - Desordem
13 - Nome Aos Bois
14 - Massacre
15 - AA UU
16 - 32 Dentes
17 - Saia De Mim
18 - Obrigado
19 - Será Que É Isso Que Eu Necessito?
20 - Nem Sempre Se Pode Ser Deus
21 - A Verdadeira Mary Poppins


 Domingo - 1995

01 - Eu Não Aguento
02 - Domingo
03 - Tudo o Que Você Quiser
04 - Rock Americano
05 -Tudo em Dia
06 - Vámonos
07 - Eu Não Vou dizer Nada Alem do que Estou Dizendo
08 - O Caroco da Cabeça
09 - Ridi Pagliaccio
10 - Qualquer Negocio
11 - Brasileiro
12 - Um Copo de Pinga
13 - Turnê
14 - Uns Iguais Aos Outros
15 - Pela Paz
16 - Eu Não Vou Dizer Nada

Download

 Acústico MTV - 1997

01 - Comida
02 - Go Back
03 - Pra Dizer Adeus
04 - Familia
05 - Os Cegos Do Castelo
06 - O Pulso
07 - Marvin
08 - Nem 5 Minutos Guardados
09 - Flores
10 - Palavras
11 - Hereditário
12 - A Melhor Forma
13 - Cabeça Dinossauro
14 - 32 Dentes
15 - Bichos Escrotos (Vinheta)
16 - Não Vou Lutar
17 - Homem Primata (Vinheta)
18 - Homem Primata
19 - Polícia
20 - Querem Meu Sangue (The Harder They Come)
21 - Diversão
22 - Televisão

Download

 Volume Dois - 1998

01 - Sonífera Ilha
02 - Lugar Nenhum
03 - Sua Impossivel Chance
04 - Desordem
05 - Não Vou Me Adaptar
06 - Domingo
07 - Amanhã Não Se Sabe
08 - Caras Como Eu
09 - Senhora e Senhor
10 - Era Uma Vez
11 - Miséria
12 - Insensível
13 - Eu e Ela
14 - Toda Cor
15 - É Preciso Saber Viver
16 - Senhor Delegado - Eu Não Aguento

Download

 As Dez Mais (Álbum Tributo) - 1999

01 - Gostava Tanto de Você (Edson Trindade)
02 - Sete Cidades (Legião Urbana)
03 - Circo de Feras (Xutos & Pontapés)
04 - Rotina (Inocentes)
05 - Querem Acabar Comigo (Roberto Carlos)
06 - Fuga N2 (Mutantes)
07 - Pelados em Santos (Mamonas Assassinas)
08 - Um Certo Alguém (Lulu Santos)
09 - Ciúme (Ultraje A Rigor)
10 - Aluga-se (Raul Seixas)

Download

 Sempre Livre Mix: Titãs E Paralamas Juntos Ao Vivo - 1999

01 - Lanterna Dos Afogados
02 - Nem 5 Minutos Guardados
03 - O Beco
04 - Diversão
05 - Ska
06 - Lugar Nenhum
07 - Pólvora
08 - Comida
09 - Entrevista Titãs e Paralamas
10 - Jingle Sempre Livre

Download

 E - Collection (Coletânea) - 2000

CD 01

01 - Cabeça Dinossauro
02 - Policia (Dance Remix)
03 - Estado Violência
04 - O Que (Remix Extended)
05 - Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas
06 - Marvin (Patches) (Remix)
07 - Clitóris (Remix)
08 - Domingo
09 - Tudo em Dia
10 - Televisão
11 - Cegos do Castelo
12 - Miséria

CD 02

01 - Eu Não Vou Dizer Nada (Além do que Estou Dizendo) (Remix)
02 - Pela Paz
03 - Meu Aniversário
04 - Eu Prefiro Correr
05 - Estrelas
06 - Minha Namorada
07 - Aqui É Legal
08 - Saber Sangrar
09 - Porta Principal
10 - Planeta Morto
11 - Fazendinha
12 - A Marcha do Demo

Download

 A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana - 2001

01 - Vamos Ao Trabalho
02 - A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana
03 - O Mundo é Bão Sebastião
04 - Bom Gosto
05 - Um Morto de Férias
06 - Epitáfio
07 - É Bom Desconfiar
08 - Não Fuja Da Dor
09 - Daqui Pra Lá
10 - Isso
11 - Eu Não Presto
12 - Mundo Cão
13 - Mesmo Sozinho
14 - Bananas
15 - Alma Lavada
16 - Cuidado Com Você

Download

 Warner 25 Anos - Titãs (Coletânea) - 2001

01 - Homem Primata
02 - Marvin (Patches)
03 - Televisão
04 - Flores
05 - Sonífera Ilha
06 - Bichos Escrotos
07 - O Quê?
08 - Comida
09 - Polícia
10 - Cabeça Dinossauro
11 - AA UU
12 - O Pulso
13 - Go Back
14 - Pra Dizer Adeus

Download

 Como Estão Vocês? - 2003

01 - Nós Estamos Bem
02 - Você É Minha
03 - Gina Superstar
04 - Kgb
05 - Livres Para Escolher
06 - Eu Não Sou Um Bom Lugar
07 - Pra Você Ficar
08 - Enquanto Houver Sol
09 - Esperando Para Atravessar A Rua
10 - Provas De Amor
11 - Ser Estranho
12 - Vou Duvidar
13 - Pelo Avesso
14 - A Guerra É Aqui
15 - As Aventuras Do Guitarrista Gourmet Atrás Da Refei


 MTV Ao Vivo - 2005

01 - A Melhor Banda De Todos Os Tempos Da Última Semana
02 - AA UU
03 - Vossa Excelência
04 - Aluga-se
05 - Lugar Nenhum
06 - Enquanto Houver Sol
07 - Provas De Amor
08 - Mentiras
09 - Anjo Exterminador
10 - Vamos Ao Trabalho
11 - Cabeça Dinossauro
12 - Não Vou Lutar
13 - Bichos Escrotos
14 - Eu Não Sei Fazer Música
15 - O Inferno São Os Outros
16 - Polícia
17 - O Portão
18 - Epitáfio
19 - Flores
20 - Diversão

 Warner 30 Anos - Titãs (Coletânea) - 2006

01 - Aluga-se
02 - Igreja
03 - Eu Não Aguento
04 - Todo Mundo Quer Amor
05 - Cegos do Castelo (Ao Vivo)
06 - Eu e Ela
07 - Marvin
08 - Querem Meu Sangue
09 - Não Vou Me Adaptar
10 - Fuga N. II
11 - Sua Impossível Chance
12 - Ciúme
13 - O Quê? (Extended Version Remix)
14 - O Homem Cinza


 Paralamas E Titãs Juntos E Ao Vivo - 2008

01 - Diversão
02 - O Calibre
03 - Marvin
04 - Selvagem - Polícia
05 - Uma Brasileira
06 - A Novidade
07 - Homem Primata
08 - Lourinha Bombril (Parate Y Mira)
09 - Cabeça Dinossauro
10 - A Melhor Banda De Todos Os Tempos Da Última Semana
11 - O Beco
12 - Trac-Trac
13 - Go Back
14 - Comida
15 - Lugar Nenhum
16 - Óculos
17 - Sonífera Ilha - Ska
18 - Meu Erro
19 - Flores

 Sacos Plásticos - 2009

01 - Amor por Dinheiro
02 - Antes de Você
03 - Sacos Plásticos
04 - Porque eu Sei que é Amor
05 - A Estrada
06 - Deixa eu Sangrar
07 - Quanto Tempo
08 - Deixa eu Sangrar
09 - Problema
10 - Não Espere Perfeição
11 - A Estrada
12 - Múmias
13 - Deixa eu Entrar
14 - Nem Mais Uma Palavra


 Cabeça Dinossauro Ao Vivo - 2012

CD 01

01 - Intro
02 - Cabeça Dinossauro
03 - AAUU
04 - Igreja
05 - Polícia
06 - Estado Violência
07 - A Face do Destruidor
08 - Porrada
09 - Tô Cansado
10 - Bichos Escrotos
11 - Família
12 - Homem Primata
13 - Dívidas
14 - O Quê?
15 - Aplausos

CD 02 (Versão Demo - 1986)

01 - Cabeça Dinossauro
02 - AA UU
03 - Igreja
04 - Polícia
05 - Estado Violência
06 - A Face Do Destruidor
07 - Vai Pra Rua (Inédita)
08 - Tô Cansado
09 - Bichos Escrotos
10 - Família
11 - Homem Primata
12 - Dívidas
13 - O Quê?


 Nheengatu - 2014

01 - Fardado
02 - Mensageiro da Desgraça
03 - República dos Bananas
04 - Fala, Renata
05 - Cadáver Sobre Cadáver
06 - Canalha
07 - Pedofilia
08 - Chegada ao Brasil (Terra à Vista)
09 - Eu me Sinto Bem
10 - Flores Pra Ela
11 - Não Pode
12 - Senhor
13 - Baião de Dois
14 - Quem São os Animais

Download



quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Sonic Dash - Discografia

Os anos vão passando, as coisas vão mudando, desenvolvendo-se, novas vãos surgindo... em todos os setores da vida a bagaça é assim. Com a música não é diferente. Ela está ficando cada vez mais complexa, exigindo mais dos músicos, e principalmente, estão ficando com um ar cada vez mais moderno. Embora uma cacetada de bandas escolha seguir estilos musicais mais contemporâneos (ou relativamente contemporâneos), sempre vai existir aquela parcela que prefere as coisas como eram antes, que prefere a antiguidade, o clássico, a moda antiga. À essa respeitável minoria essa postagem é dedicada.
Seguindo uma linha um tanto difícil de rotular que mistura vertentes como Hard Rock clássico, Stoner Rock, Alternative Rock e Heavy Metal, o Sonic Dash é uma excelente banda oriunda de São Paulo capital que herda tantas influências diversas devido à distinção de preferências musicais de cada um dos membros. Mas o resultado soa tradicional ao mesmo tempo em que tem peso e muita qualidade!
A ideia de montar um conjunto surgiu em 2010, quando os jovens amigos Antônio Carlos (que adota o pseudônimo Jimmy Fucker) e Pedro Henrique se conheceram na escola e alimentaram a ideia de fazerem um som juntos. Passaram então a ensaiar no que inicialmente chamaram de Whores, o embrião do Sonic Dash, enquanto buscavam novos membros. Jimmy cuidava da guitarra e Pedro Henrique do contrabaixo, mas em vista da dificuldade de estabilização da formação, o guitarrista passou a assumir também os vocais.
Devagar as coisas foram se montando. Em 2012, a banda contava com uma formação completa, que além dos dois fundadores, contava com Kauê Patrick na guitarra, Thales Freier na bateria e Felipe Kolpakov no teclado. Esse line-up não viria a durar muito tempo, pois Kauê e Felipe logo abandonariam o barco. Com a persistência da dificuldade em estabilizar a formação, foi decidido que o conjunto seguiria como um power trio.
Marcando o início de uma nova, mais séria e focada fase na carreira, veio a troca de nomes. A escolha se materializou após uma conversa entre Thales e Felipe. Esse último era fã e dono do maior fórum de My Little Pony do país, chamado Sonic Rainboom. Procurando combinações que soassem compatíveis, uniram o nome "Sonic" do fórum com o nome do pônei "Rainbow Dash" da série, nascendo assim, o Sonic Dash.
O tempo foi então passando, e enquanto realizavam shows em casas da capital paulista como Pocket Show Produssom, Cervejazul, MusicAll Bar, Galpão da Mooca, Club Outs, entre outras, o trio ia compondo músicas para o seu EP de estreia.
Gravado no estúdio Choque Db, na Pompéia, Zona Oeste de São Paulo, o EP "Deadman Walk" veio à luz em 2014, lançado digitalmente através dos meios oficiais da banda. O disco contém cinco excelentes faixas que aliam uma veia antiga e o peso de uma produção de qualidade que até arrepia. Todas as faixas são realmente gostosas de se ouvir, mas particularmente, dou destaque a "Mad Mary" e "The Killing Joke".
Apesar de inicialmente ter sido lançado digitalmente e disponibilizado para download gratuito através dos meios oficiais, a banda também passou a distribuí-lo em formato físico. No entanto, esse formato trás uma faixa bônus, "Another Bohemian Story", que foi uma das primeiras canções que o conjunto compôs. Para adquirir, basta comparecer a algum show, ou entrar em contato através do e-mail fornecido mais abaixo ou pelas redes sociais. Em caso de adquirir através de algum show, o preço é de R$ 5,00. Já através de envio, o preço é de R$ 15,00, com frete incluso.
Então cá está mais uma banda de qualidade, brasileira, que está começando a trilhar a estrada e conta com o seu apoio. Baixe o disco, curta-os e siga-os nas redes sociais e, claro, comprem o EP pra dar aquele incentivo extra! Os caras são bons pra cacete e o EP cria uma saudável curiosidade sobre como o álbum completo de estreia virá no futuro. É o Brasil representando em todas as vertentes!


|    Official Website    |    Facebook Page    |    Twitter    |
|    SoundCloud    |    Instagram    |    Youtube Channel    |


SHOWS & IMPRENSA:

E-mail: contato@sonicdash.com.br


 Deadman Walk (EP) (2014)

01 - Deadman Walk
02 - Insomnia
03 - Mad Mary
04 - Infinity Insanity
05 - The Killing Joke


Flying Colors - Second Nature (2014)

Banda: Flying Colors
Álbum: Second Nature
Ano: 2014
Gênero: Progressive Rock
País: Estados Unidos
Membros: Casey McPherson (vocal, guitarra e teclados), Steve Morse (guitarra), Dave LaRue (baixo), Mike Portnoy (bateria) e Neal Morse (teclados).

01 - Open Up Your Eyes
02 - Mask Machine
03 - Bombs Away
04 - The Fury of My Love
05 - A Place In Your World
06 - Lost Without You
07 - One Love Forever
08 - Peaceful Harbor
09 - Cosmic Symphony

Download
(Ulozto. Só clicar em "Download" ou "Stáhnout" [se estiver em tcheco], preencher o captcha e apertar enter.)

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Threshold - For The Journey (2014)

Banda: Threshold
Álbum: For The Journey
Ano: 2014
Gênero: Progressive Metal
País: Inglaterra
Membros: Damian Wilson (vocal), Karl Groom (guitarra), Pete Morten (guitarra), Steve Anderson (baixo), Johanne James (bateria) e Richard West (teclados).

01 - Watchtower On The Moon
02 - Unforgiven
03 - The Box
04 - Turned To Dust
05 - Lost In Your Memory
06 - Autumn Red
07 - The Mystery Show
08 - Siren Sky
09 - I Wish I Could (Bonus Track)

Download
(Ulozto. Só clicar em "Download" ou "Stáhnout" [se estiver em tcheco], preencher o captcha e apertar enter.)

Download
(Mega. Se a página não abrir, tente em outro navegador.)

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Cannibal Corpse - A Skeletal Domain (2014)

Banda: Cannibal Corpse
Álbum: A Skeletal Domain
Ano: 2014
Gênero: Death Metal
País: Estados Unidos
Membros: George Fisher (vocal), Pat O'Brien (guitarra), Rob Barrett (guitarra), Alex Webster (baixo) e Paul Mazurkiewicz (bateria).

01 - High Velocity Impact Spatter
02 - Sadistic Embodiment
03 - Kill Or Become
04 - A Skeletal Domain
05 - Headlong Into Carnage
06 - The Murderers Pact
07 - Funeral Cremation
08 - Icepick Lobotomy
09 - Vector of Cruelty
10 - Bloodstained Cement
11 - Asphyxiate To Resuscitate
12 - Hollowed Bodies

Download
(Ulozto. Só clicar em "Download" ou "Stáhnout" [se estiver em tcheco], preencher o captcha e apertar enter.)

Download
(Mega. Se a página não abrir, tente em outro navegador).

U2 - Songs of Innocence (2014)

Banda: U2
Álbum: Songs of Innocence
Ano: 2014
Gênero: Alternative Rock
País: Irlanda
Membros: Bono Vox (vocal e guitarra), The Edge (guitarra e teclados), Adam Clayton (baixo) e Larry Mullen Jr. (bateria).

01 - The Miracle (of Joey Ramone)
02 - Every Breaking Wave
03 - California (There Is No End To Love)
04 - Song For Someone
05 - Iris (Hold Me Close)
06 - Volcano
07 - Raised By Wolves
08 - Cedarwood Road
09 - Sleep Like A Baby Tonight
10 - This Is Where You Can Reach Me Now
11 - The Troubles

Download
(Ulozto. Só clicar em "Download" ou "Stáhnout" [se estiver em tcheco], preencher o captcha e apertar enter.)

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Darkwater - Discografia

Não se julga um disco pela capa, nem uma banda pelo nome, mas eu costumo defender que é necessário que uma banda tenha um nome interessante e que as capas tenham arte bonita para incentivar um ouvinte a conhecê-la. Quem nunca baixou ou comprou um álbum pela capa ou pelo nome da banda? Nem sempre ficamos satisfeitos com o que ouvimos, mas muitas vezes ficamos.
No que diz respeito ao título da banda, bom... o Darkwater não é tão atrativo. Porém, como não se pode julgar pelas impressões precipitadas, é sempre interessante dar uma chance. E esses caras com certeza vão te agradar - e muito - se você gostar de um bom Progressive Metal melodiado por rastros de Power Metal.
Músicas longas. Sonoridade com forte característica Progressiva. Vocal agudo e em tom alto. Muitos, muitos duetos de solos de guitarra e principalmente teclados, velozes como exige o estilo. Atmosfera governada pelos sintetizadores. Guitarras com quebradas Progressivas. Refrões de fácil assimilação. Canções gostosas de se ouvir. É isso que o quinteto sueco inicialmente composto por Henrik Båth (vocal e guitarra), Markus Sigfridsson (guitarra), Karl Wassholm (baixo), Tobias Enbert (bateria) e Magnus Holmberg faz, e com muita qualidade, meu filho!
O grupo foi formado em 2003 na cidade de Borås, mas demorou um tempinho pra lançarem o primeiro álbum de estúdio. Enquanto as composições iam devagar tomando forma, os caras realizavam alguns shows em algumas localidades de seu país. Com o tempo, assinaram contrato com a Ulterium Records.
Dois mil e sete foi o ano de lançamento do álbum de estreia, que recebeu o nome "Calling The Earth To Witness". Trata-se de um registro que ostenta um Progressive Metal em essência abundante. O leve Power Metal introduzido, de forma sutil e certeira, suaviza a sonoridade, mas não a afeta de forma profunda ao ponto de distorcer o Prog. As músicas são bem longas, desembocando em um disco com 68 não-massantes minutos totais de duração. Com um disco tão foda, não foi à toa que a banda colheu tão positivas resenhas ao redor do mundo.
No ano seguinte, após o lançamento do vídeo clipe de "The Play Part II", o conjunto deixou as bordas de seu país pela primeira vez e atravessou o oceano até os Estados Unidos, onde se apresentaram no Bay Area Rock Fest ao lado de bandas como Scott Soto e Liquid Tension Experiment.
A única alteração na formação até o momento ocorreu em 2009 devido a saída do baixista Karl Wassholm. A caça por um substituto os levou até Simon Andersson (ex-Pain of Salvation), que ingressou no grupo.
"Where Stories End" é o nome do álbum subsequente dos suecos, lançado em 2010. Notavelmente a banda preservou o direcionamento do antecessor, mas acoplando certo amadurecimento que resultou em músicas mais precisas, construídas de forma mais coesa e de um pouco mais fácil assimilação. Os refrões são mais melódicos e as músicas, mais curtas. Disco forte, de muita qualidade e ainda mais fácil de cativar o ouvinte. Assim como "Calling The Earth To Witness", ele não é cansativo, é bom demais de ouvir e provavelmente você ouvirá os dois discos em sequência. Novamente, positivas críticas por parte da mídia especializada foram colhidas.
Atualmente estão trabalhando no lançamento do terceiro álbum, que ainda não tem nome, capa, nem data de lançamento definida. Deve sair em algum momento de 2015.


 Calling The Earth To Witness (2007)

01 - 2534167 (Intro)
02 - All Eyes On Me
03 - Again
04 - Habit
05 - The Play Part I
06 - The Play Part II
07 - Shattered
08 - Tallest Tree
09 - In My Dreams


 Where Stories End (2010)

01 - Breathe
02 - Why I Bleed
03 - Into The Cold
04 - A Fools Utopia
05 - Queen of The Night
06 - In The Blink of An Eye
07 - Fields of Sorrow
08 - Without A Sound
09 - Walls of Deception